Aluno da FGV Direito Rio é vice-campeão no V Campeonato Brasileiro de Debate na categoria “novice”

Competição aconteceu no início do mês em BrasíliaDe 7 a 9 de setembro a equipe da Sociedade de Debates da FGV representou a Universidade no V Campeonato Brasileiro de Debates, realizado em Brasília. Estreante no evento, Matheus Rezende, aluno do 2º período da graduação da FGV Direito Rio, integrou a dupla vice-campã na categoria “novice”. A delegação também levou o segundo lugar geral da competição.
O calouro ingressou na entidade estudantil assim que a conheceu e, em abril deste ano, participou do I Torneio de Debate Fluminense, onde chegou até a semi-final. Após esse primeiro contato com eventos do tipo, Matheus encarou o desafio de competir com os melhores debatedores do Brasil – e se saiu muito bem.
O momento mais marcante desta experiência foi quando soube, junto com os seus colegas de delegação, que havia sido classificado para a final do campeonato. “Estávamos indo para uma festa após um dia cansativo, repleto de debates. Foi quando recebemos a mensagem com o ranking que nos dizia que estávamos na final geral, além da categoria estreantes – da qual participei – e de oratória. Fiquei muito feliz, pois foi a minha primeira participação em um evento desse porte e ver o meu bom desempenho foi muito gratificante”, relembra.
No geral, Matheus acredita que a experiência tenha sido muito positiva em diversos aspectos. “Pude conhecer pessoas do Brasil inteiro, pessoas com visões de mundo diferentes da minha. Além disso, foi uma ótima oportunidade para aperfeiçoar as minhas habilidades de apresentação e estruturação de discurso. Como profissional do Direito, pude trabalhar a oratória, que será muito útil toda vez que eu precisar apresentar um trabalho a algum cliente, ou precisar falar diante de um Tribunal. Pude treinar também a minha capacidade argumentativa, que será muito importante para redigir pareceres, petições judiciais, ou qualquer outro documento jurídico”, avalia.
Ao longo da competição, o aluno teve a oportunidade de debater diversos temas. Para ele, os que renderam os melhores debates foram: Relações Internacionais, política no esporte, greve dos caminhoneiros e o uso de agrotóxicos. “Para além dos temas divulgados previamente, também tiveram temas surpresa – o que é muito positivo, já que o Campeonato Mundial de Debates é realizado 100% nesse formato. Nesta competição tivemos a oportunidade de comprovar que somos muito habilidosos com temas surpresa, tanto é que ganhamos todos os debates realizados desta forma. É algo que treinamos em nossos encontros, já que a Sociedade de Debates da FGV valoriza essa questão há algum tempo”, explica.
Os encontros acontecem semanalmente como parte do processo de preparação. “Os treinamentos são feitos da seguinte forma: primeiro temos módulos de preparação – que é uma parte mais teórica – seguida do debate em si. Na sequência, recebemos um feedback no qual os juízes fazem críticas e elogios. Acredito que essa seja uma das partes mais importantes do processo, pois é quando entendemos o que é preciso corrigir para crescer enquanto debatedor”, conta.
“Gostaria de agradecer, inicialmente à minha família, que sempre me apoiou e incentivou; ao pessoal da Sociedade de Debate da FGV, que me acolheu desde o início e à FGV, pelo suporte e incentivo. Gostaria também de convidar todas as pessoas a conhecerem o movimento de debates, que é uma coisa muito importante, tanto para sua construção pessoal, como profissional – em qualquer área que você deseje seguir”, finaliza.